Anna Jńôdryka: Ask.fm entrou em colapso porque as perguntas e respostas s√£o entediantes, e os adolescentes preferem Instagram

Anna Jńôdryka: Ask.fm entrou em colapso porque as perguntas e respostas s√£o entediantes, e os adolescentes preferem Instagram 1

Em janeiro do ano passado, o portal Ask.fm foi a 19¬™ p√°gina mais visitada na Internet polonesa. Os p√≥los constitu√≠am tanto quanto 9,7 por cento todos os usu√°rios de “Aska”.

Ask.fm se apaixonou por multid√Ķes de adolescentes – gra√ßas a ele eles puderam finalmente ter contato quase direto com seus √≠dolos iguais, os chamados fama. S√£o usu√°rios que t√™m v√°rios milh√Ķes de curtidas em suas respostas e dezenas a centenas de milhares de seguidores. Eles nasceram em outro site popular do Tumblr com adolescentes, mas foi responder √†s perguntas dos f√£s no Asku que os tornou um √≠dolo da internet. Qual √© a chave para se tornar uma fama? Roupas de marca, brincos no rosto, cabelos coloridos e, claro, selfies, muitas selfies. Fejmy pode ser amado ou odiado – os usu√°rios do Ask.fm est√£o mais interessados ‚Äč‚Äčem expressar esses dois sentimentos.

Então, de onde vem a queda repentina na popularidade do portal? O Ask.fm está falhando pelos mesmos motivos que quebrou. A fórmula de perguntas e respostas está simplesmente esgotada: os usuários já se perguntaram e fizeram todas as perguntas que queriam fazer, ambos os lados estão entediados em repetir as mesmas perguntas repetidamente. Muitos blogueiros removeram suas contas devido à enorme quantidade de ódio em que os usuários do Ask.fm se especializam.

Um problema adicional é que o site não possui nenhuma forma de classificação de perguntas Рsempre vemos apenas as perguntas mais recentes. Portanto, muitos deles permanecem sem resposta nas profundezas de outras perguntas (por exemplo, a popular blogueira Deynn escreveu recentemente em seu perfil Asku que ela tem 300.000 perguntas não respondidas em sua caixa de entrada), o que é desanimador para os usuários.

As fanfames do Ask mudaram massivamente para outros portais – principalmente o Instagram, que √© o suporte perfeito para uma selfie-lance (n√£o √© coincid√™ncia que o r√°pido aumento no n√ļmero de usu√°rios do Instagram coincida com o decl√≠nio da atividade no Ask.fm). As raz√Ķes para sua “mudan√ßa” podem ser encontradas nas possibilidades muito limitadas de autopromo√ß√£o no Ask.fm – voc√™ n√£o pode criar seu pr√≥prio conte√ļdo aqui, mas apenas responder a perguntas. Facebook, Instagram, YouTube ou Snapchat oferecem aos usu√°rios muito mais possibilidades neste campo. Especialmente este √ļltimo √© muito apreciado pelos f√£s de fama – d√° a impress√£o de participar da vida da pessoa que est√° observando.

Tamb√©m n√£o devemos esquecer que √© muito importante para as estrelas da internet, assim como seus f√£s, qual portal atualmente √© nicho e moda ‚Äď eles n√£o querem estar onde a maioria das pessoas, principalmente seus pais e o resto das ‚Äúpessoas comuns‚ÄĚ; ) Ask.fm por um tempo deu-lhes uma sensa√ß√£o de elitismo, mas com o aumento de usu√°rios, tornou-se ultrapassado.

Quando se trata das a√ß√Ķes das marcas no Ask.fm – tenho notado v√°rias abordagens. Provavelmente Astor Polska foi o melhor quando usou a conta no site para organizar um bate-papo com um estilista. Ele tinha uma vantagem sobre outros chats do Facebook desse tipo, porque os usu√°rios viam apenas as perguntas que haviam sido respondidas no site da Astor, da Astor, e as perguntas n√£o eram duplicadas. No entanto, foram a√ß√Ķes de curto prazo – o atendimento de longo prazo via Ask.fm n√£o faria sentido, principalmente devido √† dificuldade de acesso j√° mencionada a perguntas mais antigas.

Anna Jńôdryka, especialista em m√≠dias sociais da ag√™ncia OS3