Huawei vai aliar-se à Xiaomi, Oppo e Vivo para criar alternativa à Play Store da Google

Huawei Xiaomi Oppo Vivo Play Store

Um dos elementos essenciais de qualquer plataforma é, hoje em dia, uma loja de apps. Qualquer sistema moderno tem esta componente, que garante aos utilizadores o acesso às aplicações e aos serviços que necessita.

Depois de todos os problemas que a Huawei já enfrentou, a sua opção foi criar uma loja própria, e todo o seu ecossistema. Aparentemente, e em breve, vai partilhar esta experiência. Vai unir-se com a Xiaomi, Oppo e Vivo para criar alternativa à Play Store da Google.

Huawei Xiaomi Oppo Vivo Play Store

Huawei vai criar associação para combater a Play Store

A resposta da Huawei a todos os problemas que os EUA lhe apresentaram foi cabal. Criou o seu ecossistema próprio, desde um (provável) sistema operativo até uma loja e todas as suas componentes de serviço. Parte são já usadas hoje, com inegável sucesso.

Esta ideia parece ter ganho adeptos entre as marcas chinesas e uma nova união parece estar prestes a surgir. Em conjunto com a Xiaomi, Oppo e Vivo, a Huawei vai criar a Global Developer Service Alliance (GDSA). Esta será, do que se sabe, uma plataforma para publicação de apps transversal a estas marcas.

Xiaomi, Oppo e Vivo vão beneficiar da experiência

Ainda não se sabe muito da GDSA, mas a informação que existe mostra-a como o local onde os programadores e criadores de conteúdos vão poder publicar os seus trabalhos. Será alargada a todas estas marcas (Huawei, Xiaomi, Oppo e Vivo) e a vários países. Assim, será mais simples publicar, garantindo um público alvo bem alargado.

Claro que esta nova loja de apps e conteúdos está a ser criada para combater apenas e só a Google e a Play Store do Android. Querem conquistar o seu lugar, usando para isso a base de utilizadores que têm já com todos os seus equipamentos. Devem também posteriormente cobrar menos que os 30% da Google.

Huawei Xiaomi Oppo Vivo Play Store

Presente em quase todos os mercados, de forma global

O lançamento da GDSA era esperado já para março deste ano, mas especula-se que o problema do coronavírus possa ter atrasado o seu lançamento. De início deverá estar apenas em alguns países, mas será depois alargado. A sua presença dependerá principalmente da necessidade das marcas associadas.

Esta pode ser a forma mais simples da Huawei, Xiaomi, Oppo e Vivo de escaparem da alçada da Google e da Play Store. Ficam também preparados para qualquer problema adicional que surja no futuro, tal como a Huawei já experimentou.

Artigos Relacionados

Back to top button