Motorola Razr fica danificado após ser dobrado 27.000 vezes

O Motorola Razr é considerado por muitos como o melhor smartphone flexível da atualidade.

Mas, como sabemos, não tardam a surgir vídeos de testes para avaliar a resistência e durabilidade dos equipamentos. Assim, um recente teste ao Motorola Razr, verificou que as dobras ficam danificadas após ser dobrado 27.000 vezes.

Motorola Razr fica danificado após ser dobrado 27.000 vezes 1

Quando o mercado de smartphones traz algo diferente e inovador, é natural a Internet encher-se de vídeos com diversos testes, no sentido de analisar a resistência e a durabilidade do equipamento, tal como aconteceu, por exemplo, com o iPhone 8.

A tend√™ncia nos smartphones √© serem agora flex√≠veis e, naturalmente, ao consumidor interessa a resist√™ncia das ‚Äėdobradi√ßas‚Äô que fazem dobrar o ecr√£.

O Motorola Razr, lançado em novembro de 2019, foi agora submetido a testes.

Motorola Razr fica danificado ao ser dobrado 27.000 vezes

O teste de resistência ao Motorola Razr foi realizado pela CNET, através de uma máquina designada FoldBot. Essa máquina foi configurada para abrir e fechar o smartphone, num ritmo acelerado, até que o Motorola Razr apresentasse algum sinal de desgaste ou de dano.

Após cerca de 3h30 deste teste, a máquina já não conseguia dobrar totalmente o Rarz, isto porque o smartphone ficou danificado.

Veja o vídeo:

Contas feitas, o Motorola Rarz foi dobrado cerca de 27.000 vezes até a dobra ceder e ficar danificada. No entanto, o ecrã continuou a funcionar.

Desta forma, a realidade não correspondeu à expectativa de que o equipamento aguentaria ser dobrado cerca de 100 mil vezes.

Este resultado mostrar ainda que ao se abrir e fechar, diariamente, o Motorola Razr entre 80 a 150 vezes ao dia, este poderá sofrer alguns defeitos dentro de 6 meses a um ano de utilização.

Motorola reagiu… e não gostou nada do teste

Após a divulgação do teste, a Motorola reagiu com desagrado e adianta que o teste não corresponde à realidade.

No Twitter, a marca deixou a seguinte resposta:

A m√°quina usada pelo CNET para testar o Razr n√£o foi projetada ou calibrada adequadamente para o dispositivo. Os resultados do teste n√£o refletem a durabilidade do Razr.

Para al√©m disso, a Motorola deixou um tweet com um novo v√≠deo de testes ao Motorola Razr, ao qual denomina como ‚Äėo verdadeiro teste‚Äô.

Diretamente ao CNET, a Motorola deixou o seguinte esclarecimento:

(The) razr is a unique smartphone, featuring a dynamic clamshell folding system unlike any device on the market. SquareTrade’s FoldBot is simply not designed to test our device. Therefore, any tests run utilizing this machine will put undue stress on the hinge and not allow the phone to open and close as intended, making the test inaccurate. The important thing to remember is that razr underwent extensive cycle endurance testing during product development, and CNET’s test is not indicative of what consumers will experience when using razr in the real-world. We have every confidence in the durability of razr.

Por outro lado, também a própria CNET reconhece que a máquina de teste foi inicialmente desenvolvida para testar o Galaxy Fold, que partiu após dobrar 120.000 vezes, e, assim, a adaptação ao Razr poderá não ser a mais adequada.

Relembramos que o Motorola Razr ter√° um custo de 1.499 d√≥lares, ou seja, cerca de 1.370‚ā¨. Por este valor, √© bom que aguente bem mais do que 27 mil vezes a ser dobrado.


Leia também: