O que são satélites LEO e por que você deveria se preocupar com os recursos de órbita terrestre baixa do iPhone 13?

O que são satélites LEO e por que você deveria se preocupar com os recursos de órbita terrestre baixa do iPhone 13? 1

Os convites foram lan√ßados. O palco est√° montado. Tudo est√° pronto. Um novo iPhone chegar√° na pr√≥xima semana – Apple’s’ California Streaming ‘um evento especial em 14 de setembro para apresentar a nova s√©rie do iPhone 13 e, possivelmente, o novo Apple Watch Series 7. Muito sobre a pr√≥xima gera√ß√£o do iPhone veio √† tona nos √ļltimos meses – do entalhe menor a baterias maiores e sensores de c√Ęmera maiores – praticamente tudo o que precisamos saber sobre a pr√≥xima gera√ß√£o do iPhone apareceu na internet.

No entanto, no in√≠cio de setembro, surgiu um boato sobre o iPhone 13 que ningu√©m havia falado antes. O famoso analista Ming Chi-Kuo afirmou que o iPhone 13 teria um sistema de comunica√ß√£o por sat√©lite. Um relat√≥rio de acompanhamento do conhecido jornalista Mark Gurman explicou que o iPhone 13 poderia de fato ter um hardware que o permitisse se conectar a sat√©lites LEO, mas o recurso pode n√£o estar dispon√≠vel at√© o pr√≥ximo ano. E mesmo se estiver dispon√≠vel, ficar√° restrito a alguns ‘mercados selecionados’.

Mas isso nos fez pensar (e temos certeza sobre voc√™ tamb√©m), qual √© o problema de se conectar a sat√©lites LEO, afinal? O que h√° de t√£o fascinante nos sat√©lites LEO que todos falam sobre ele? Bem, n√£o procure mais. Neste – um dos primeiros explicadores ‘geeks, por√©m simples’ do Pocketnow – explicamos o que s√£o os sat√©lites LEO, como funcionam e por que a conex√£o do iPhone 13 a um sat√©lite √© um grande neg√≥cio.

O que significa LEO?

leo satélites

Sat√©lites, como todos sabemos, s√£o as coisas que giram em torno de um planeta. Avan√ßando nesta pe√ßa, o termo ‘sat√©lite’ ser√° usado para sat√©lites artificiais e n√£o para a lua. Esses sat√©lites s√£o usados ‚Äč‚Äčpor v√°rios motivos – alguns s√£o usados ‚Äč‚Äčpara transmitir TV ao vivo em nossas telas, alguns s√£o usados ‚Äč‚Äčpara mapeamento, navega√ß√£o, imagens de nossa terra, enquanto alguns s√£o usados ‚Äč‚Äčpara observar a Terra – o uso depende de como o sat√©lite foi projetado para. Mas, esses sat√©lites, aqueles usados ‚Äč‚Äčpara transmitir a Internet e mapear a Terra, s√£o muito elevados em altitude – na faixa de 20.000 a 36.000 km (~ 12.500 – 22.500 mi).

Curiosidade: a Lua √© o √ļnico sat√©lite natural da Terra

LEO significa √ďrbita terrestre baixa sat√©lites. Esses sat√©lites s√£o consideravelmente pequenos em tamanho e pairam acima da Terra na d√©cada de 2002Alcance de 000 km. Devido √† sua baixa altitude, os sat√©lites LEO t√™m uma √≥rbita fixa e geralmente fazem 12‚Äď16 voltas terrestres por dia com um per√≠odo orbital entre cerca de 84 a 127 minutos. Atualmente, os sat√©lites LEO s√£o usados ‚Äč‚Äčpara diferentes prop√≥sitos – alguns s√£o usados ‚Äč‚Äčpara observar o espa√ßo e a Terra, enquanto outros s√£o usados ‚Äč‚Äčpara comunica√ß√Ķes.

Sim, os sat√©lites geoestacion√°rios (os grandes) tamb√©m podem fornecer internet. Na verdade, eles s√£o os usados ‚Äč‚Äčagora para transmitir a Internet a √°reas muito remotas. No entanto, devido √† sua altitude muito elevada, √© dif√≠cil confiar neles, principalmente por causa da lat√™ncia e da baixa velocidade da Internet. Al√©m disso, eles s√£o afetados pelo mau tempo. Os sat√©lites LEO s√£o aqueles que est√£o tentando preencher a lacuna.

Se você tomar a Terra como o tamanho de um globo de sala de escola, os satélites LEO seriam apenas 1 polegada acima do globo.

Gra√ßas √† sua baixa altitude, s√£o bastante adequados para transmitir pela Internet. Esses sat√©lites fornecem internet em baixa lat√™ncia devido √†s pequenas dist√Ęncias e t√™m uma conex√£o mais forte em geral. Alguns testes iniciais mostraram que os sat√©lites LEO podem reduzir a lat√™ncia da Internet de 477 milissegundos no servi√ßo GEO para 27 milissegundos no LEO – isso √© o suficiente para chamadas de v√≠deo e at√© mesmo streaming de jogos!

No entanto, há uma área onde faltam satélites LEO atrás dos satélites GEO. Como são menores e mais próximos da Terra, a área que podem cobrir é bem pequena. Portanto, para fornecer Internet em todas as partes do mundo, vários satélites LEO devem ser instalados no espaço.

Considere o 5G hoje em dia – o 5G √© mais r√°pido e melhor do que o LTE, mas requer mais torres de celular para funcionar. O mesmo acontece com a Internet via sat√©lite LEO. Embora seja mais r√°pido e confi√°vel, voc√™ precisa de um grande n√ļmero de sat√©lites LEO para que esse meio de Internet se torne o mainstream.

Existem satélites LEO por aí? Quem os comercializou?

elon musk

H√° mais de 4, 000 sat√©lites LEO cobrindo a Terra j√°, de acordo com um grupo de monitoramento chamado Union of Concerned Scientists. Alguns deles s√£o propriedade da Iridium e da Globalstar – empresas bem conhecidas no campo das comunica√ß√Ķes por sat√©lite. Mas o recente aumento do interesse no LEO e nas comunica√ß√Ķes por sat√©lite, em geral, deve-se a Elon Musk.

Elon Musk, CEO da fabricante de ve√≠culos el√©tricos Tesla, tamb√©m possui uma empresa chamada SpaceX. √Č uma organiza√ß√£o privada de n√≠vel NASA que est√° em processo de lan√ßamento da primeira rede mundial de sat√©lites LEO baseada na Internet – Starlink.

Pense no Starlink como preenchendo as lacunas entre 5G e fibra e realmente chegando às partes do mundo que são mais difíceis de alcançar

– Elon Musk

Starlink é o ambicioso projeto da SpaceX de conectar o mundo inteiro via internet, alimentado por seus satélites. A empresa tem planos de colocar milhares e milhares de satélites LEO no espaço Рcomo mencionado acima, os satélites LEO têm um alcance de área baixo e, portanto, exigem mais satélites para levar a Internet a todos os lugares Рa fim de estabelecer uma rede de satélites.

Pense nisso como uma constelação de satélites conectados uns aos outros, trabalhando juntos de maneira síncrona para fornecer internet para todas as partes do mundo.

logotipo do starlink

A Starlink já tem cerca de 1.700 satélites lá fora, e a empresa está planejando enviar outros 40.000 para lá. Outras grandes empresas de tecnologia, como Amazon e OneWeb, também pretendem entrar no espaço LEO da Internet. Amazon anunciou seu projeto de internet via satélite LEO, o Projeto Kuiper, enquanto a OneWeb já está em processo de colocar satélites LEO na órbita da Terra Рatualmente tem cerca de 150 deles lá fora.

Mas, este sistema é diferente de como as redes celulares funcionam hoje em dia. Mesmo que essas empresas obtenham milhares e milhares de satélites no céu, você ainda precisará de equipamentos especiais, como uma antena parabólica para receber sinais e um conversor para converter esses sinais, no mínimo, para se conectar à internet. Esses satélites não podem transmitir a Internet diretamente para o seu telefone, pois nossos telefones não possuem o equipamento necessário para eles.

As recentes conversas sobre a comunicação por satélite LEO aumentaram novamente porque Apple está (novamente) determinada a fazer algo muito diferente. A gigante de Cupertino não está trabalhando para trazer internet via satélite para o seu iPhone, mas a empresa está trabalhando no uso de satélites LEO para um objetivo muito diferente.

Recursos do iPhone 13 e LEO

Lançamento do lineup do iPhone 13 em setembro

Ent√£o, sim, diz-se que o iPhone 13 vem com um sistema de comunica√ß√£o por sat√©lite LEO. Mas √© realmente novo que os telefones se conectem a sat√©lites? Bem, sim e n√£o. Atualmente, o smartwatch que voc√™ tem no pulso (modelos modernos, pelo menos), ou o dispositivo no qual voc√™ est√° lendo isso, tem um chip de Sistema de Posicionamento Global (GPS). Esses chips se conectam ao sat√©lite mais pr√≥ximo sempre que voc√™ abre um aplicativo de navega√ß√£o ou envia sua localiza√ß√£o para algu√©m. √Č assim que seu smartwatch √© capaz de rastrear sua corrida, embora n√£o tenha recursos de Internet. √Č assim que aplicativos como o Google Maps, Apple Maps, TomTom, HERE WeGo e outros conseguiram localizar o seu dispositivo com precis√£o desde o dia de Windows PDAs movidos a dispositivos m√≥veis.

No entanto, até agora, os telefones não conseguiam se conectar a satélites para comunicação.

Claro, existem telefones por sat√©lite tamb√©m – todos n√≥s vimos um filme de Hollywood no qual o ‘her√≥i’ salta de um helic√≥ptero e disca um n√ļmero de telefone com um telefone gordo sem se preocupar com o sinal de seu celular – sim, √© um sat√©lite telefone. No entanto, isso nunca foi feito em um telefone comercial ainda.

satélites iPhone 13 e leoCrédito da imagem: GizChina

E não, Apple não está tentando afastá-lo de sua operadora Рeles são seus melhores parceiros Рmas a gigante de Cupertino percebe a necessidade de tal sistema nos próximos anos. A empresa pode construir uma operadora própria por meio dos satélites LEO, mas não tem planos para isso no momento, de acordo com Mark Gurman.

Então, para que o sistema está sendo construído agora? Mark Gurman disse que Apple está testando a comunicação por satélite do iPhone 13 para serviços de emergência. Pense em uma situação em que você está preso em um deserto com o pneu do carro furado. Você pega o telefone, tenta discar 911, mas não há sinal de celular e, portanto, você não pode ligar para pedir ajuda. Aqui é onde Appleo suposto sistema chega. Seu telefone se conecta ao satélite mais próximo e você obtém ajuda nos locais mais remotos.

O recurso est√° sendo implementado em um ‘Apple moda ‘tamb√©m. De acordo com Gurman, voc√™ poder√° digitar ‘Emergency SOS’, onde colocar√° o nome do contato no aplicativo Mensagens, e o iPhone o conectar√° ao sat√©lite mais pr√≥ximo dispon√≠vel. Ele at√© diz que o sistema pode ser capaz de lidar com chamadas tamb√©m.

Por que o LEO poderia ser limitado a certas regi√Ķes? Em caso afirmativo, existem implica√ß√Ķes perigosas dos sat√©lites LEO?

O recurso parece √≥timo, n√£o √©? Ent√£o, por que Gurman disse que ser√° limitado apenas a certas regi√Ķes? Em primeiro lugar, a tecnologia ainda n√£o foi aprovada em v√°rios pa√≠ses. Al√©m disso, uma integra√ß√£o profunda deve ser feita aqui. Apple n√£o ter√° apenas que fazer parceria com o governo do pa√≠s, mas tamb√©m com o propriet√°rio dos sat√©lites LEO.

Jeff Bezos

Al√©m disso, existem algumas implica√ß√Ķes perigosas dos sat√©lites LEO que devemos ter em mente. Em primeiro lugar, o espa√ßo LEO √© um lobby desorganizado no momento – as regras e as leis est√£o sendo moldadas conforme o desenvolvimento acontece. Esta √© tamb√©m uma das principais raz√Ķes pelas quais os projetos foram adiados por tanto tempo – a FCC est√° examinando cuidadosamente as aplica√ß√Ķes dessas grandes empresas de tecnologia antes de ‘privatizarem’ o espa√ßo LEO. As regras devem ser feitas antes que os gigantes da tecnologia comecem a abusar do espa√ßo.

As empresas de tecnologia est√£o lutando por espa√ßo no, bem … espa√ßo sideral. Amazon e SpaceX t√™m criticado a abordagem um do outro desde o primeiro dia, reclamando √† FCC sobre como o outro est√° atrasando o desenvolvimento da internet via sat√©lite. Isso tem tornado o processo da FCC mais lento, pois h√° normas que precisam ser definidas antes que qualquer empresa tenha permiss√£o para colocar milhares de sat√©lites LEO acima de n√≥s.

representação visual de detritos espaciais pela NASARepresentação visual de detritos espaciais pela NASA

Além disso, há uma coisa que precisamos ter em mente antes de colocar qualquer coisa no espaço sideral Рdetritos espaciais. Detritos espaciais são qualquer peça de maquinário ou entulho deixado no espaço. Uma vez que haverá milhares e milhares de satélites LEO girando em torno de nosso planeta, as empresas devem ter cuidado com qualquer colisão que possa ocorrer. E caso ocorra alguma colisão, o que acontecerá com os detritos espaciais. Normalmente, a colisão de satélites pode se transformar em uma reação em cadeia, com partes do satélite perfurando outros satélites e assim por diante. A FCC está perguntando às grandes empresas de tecnologia como planejam lidar com o caso, caso ocorra tal situação.

Ouviremos mais e mais sobre os sat√©lites LEO nos pr√≥ximos anos e estamos ansiosos para ver para onde a ind√ļstria est√° caminhando.