Vencendo o 5G: Depois que o Supremo Tribunal decidiu que a estrutura da Telcos Demand deveria acelerar a implantação da rede

Depois de decidir que as autoridades locais n√£o devem estar acima dos regulamentos federais, o setor discutiu como promover opera√ß√Ķes

Você morreu no microondas ontem porque aqueceu café ou comida? Ou para se enviar sempre a uma maratona de séries? Não, e você certamente morrerá por algo diferente da radiação desses dispositivos. Nem mesmo estar rodeado por antenas de telefone celular. Essa desculpa não contradiz mais a instalação desses dispositivos em locais onde pessoas como escolas e hospitais estão concentradas.

"S√£o necess√°rios cerca de 40.000 novos locais para antenas e esta√ß√Ķes de r√°dio no pa√≠s para fornecer adequadamente a nova gera√ß√£o de telefones celulares 5G. Isso √© aproximadamente tr√™s vezes o n√ļmero existente, de 20.000 a 60.000", afirmou. Assessor Sebasti√°n Cabello, especialista em pol√≠tica digital durante a reuni√£o do Convercom.

O problema das antenas, a necessidade de otimizar as licen√ßas de instala√ß√£o e superar os medos de poss√≠veis riscos √† sa√ļde s√£o as duas quest√Ķes fundamentais para uma implanta√ß√£o de rede mais r√°pida.

Porque isso √© necess√°rio para os servi√ßos m√≥veis e fixos. N√£o apenas para comunica√ß√£o de voz, mas especialmente para servi√ßos atuais e futuros, de fluxos de √°udio e v√≠deo a com√©rcio eletr√īnico, home banking e uso de redes sociais a atividades de cursos on-line mediadas por conectividade.

√Ä medida que as implanta√ß√Ķes de infraestrutura para 4G continuam avan√ßando – com as dificuldades que a situa√ß√£o atual apresenta -, os especialistas se perguntam se os obst√°culos burocr√°ticos que existem desde o 2G continuar√£o sendo repetidos. Especialmente antes do advento do 5G.

Chamar a aten√ß√£o para as opera√ß√Ķes n√£o √© por acaso. Os conflitos entre as empresas de telecomunica√ß√Ķes e os munic√≠pios em rela√ß√£o aos diferentes requisitos, requisitos e outros procedimentos para a instala√ß√£o de uma antena s√£o hist√≥ricos.

A decis√£o da Suprema Corte do pa√≠s (CSJN), em julho passado, constatou a inconstitucionalidade de uma comuna do General G√ľemes em Salta, que exigia que a transmiss√£o de antenas celulares interferisse na concorr√™ncia federal.

Em outras palavras, uma igreja n√£o pode tomar decis√Ķes que v√£o al√©m do que a na√ß√£o tem. Nesse caso, em termos de implanta√ß√Ķes de rede. A determina√ß√£o n√£o foi apenas um al√≠vio para a ind√ļstria, mas a expectativa de que isso abriria um precedente para que os conflitos parassem de se repetir.

Tudo come√ßou h√° 10 anos quando a Telef√≥nica M√≥viles Argentina recebeu permiss√£o para usar a terra para instalar uma estrutura de suporte feita de antenas (torre) no munic√≠pio de General G√ľemes. Ap√≥s a aprova√ß√£o, foi emitida uma portaria ordenando a instala√ß√£o desta antena. A partir de ent√£o, a Telefonica Moviles Argentina e a Telef√≥nica da Argentina intentaram uma a√ß√£o para declarar que o munic√≠pio em quest√£o era inconstitucional nos termos do Regulamento 299/2010.

Em 2016, ele chegou à CSJN, que tomou sua decisão há pouco mais de um mês e meio. Dito isso, eles passaram quase 10 anos determinando o destino de uma antena e um local "que foi fechado por 10 anos sem prestar serviços porque você não podia fazer manutenção", disse Nicolás Capelli, Gerente de Assuntos Jurídicos e Disputas da Telefónica.

Um novo veredicto √© esperado para o advogado ap√≥s o julgamento do judici√°rio de Salta. Com isso em mente, Agust√≠n Garz√≥n, um dos membros do conselho da Ag√™ncia Nacional de Comunica√ß√Ķes (Enacom), disse que essa determina√ß√£o "nos permite ter novos regulamentos para definir diretrizes mais claras para a implanta√ß√£o".

N√£o h√° atividade sem conectividade

O fato de nenhuma antena estar em operação ou dezenas de milhares é sempre contra o usuário. Em primeiro lugar, a qualidade dos serviços é prejudicada e, em segundo lugar, irradia menos tecnicamente que as antenas. Exatamente o que você deseja evitar e a quem as pessoas não querem ser expostas.

"Se houver menos antenas, o telefone celular ainda quer se comunicar, e isso exige mais esfor√ßo. Isso afeta o consumo de bateria, que os usu√°rios desejam evitar", disse Miguel Angel Staiano, engenheiro de telecomunica√ß√Ķes da Universidade Nacional. de La Plata (UNLP).

Staiano explicou que uma antena de rádio AM emite mais de 10.000 watts de potência, mas uma antena FM mais de 1.000 watts, exatamente como um forno de microondas que "emite radiação em todos os lugares sem aterramento". descrito.

A antena celular, por outro lado, emite 40 watts, e a registrada na cidade de G√ľemes, que provocou a disputa da d√©cada0000631 miliwatts / cent√≠metro quadrado, sendo o valor m√°ximo 0,2 Miliwatts / cent√≠metros quadrados, que √© 316,95 vezes menor que o m√°ximo permitido 0,3% disso √© ", disse o especialista.

A medi√ß√£o foi realizada na rua Rodriguez, entre Rivadavia e Alberdi, em G√ľemes. Staiano tamb√©m lembrou que as antenas s√£o o grupo menos cancer√≠geno, de acordo com o Centro Internacional de Pesquisa do C√Ęncer (IARC) da Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde.

Daí a provocação do início da nota. Ninguém morreu de comida aquecida no microondas. E ninguém teve uma doença incurável porque foi exposta a uma antena adequadamente controlada.

"Tudo isso (a radia√ß√£o) diminui com o quadrado da dist√Ęncia. Uma antena a 100 metros de dist√Ęncia chega com radia√ß√£o 10.000 vezes menor do que o que emite. A sociedade n√£o precisa perder o controle ent√£o ela tem as institui√ß√Ķes e ag√™ncias que fazem isso ". Voc√™ cuida dessa tarefa ", acrescentou Staiano.

Em outro caso, o engenheiro anunciou que os vizinhos de uma cidade da prov√≠ncia de Buenos Aires haviam solicitado a remo√ß√£o de uma antena para casos de c√Ęncer ocorridos na regi√£o.

"Mas n√£o era a antena. Depois de v√°rias medi√ß√Ķes que mostraram uma emiss√£o muito baixa das antenas, encontramos uma oficina na qual √≥leo queimado e √°gua de limpeza de m√°quinas com agroqu√≠micos eram jogados em um po√ßo que atingia o n√≠vel da √°gua subterr√Ęnea. Mas o qu√™? " a torre de antena √† qual a polui√ß√£o foi atribu√≠da foi impressionante ", explicou.

Por esse motivo, Marina Rosso Siverino, presidente da Comiss√£o de Tecnologia, Inova√ß√£o e Transforma√ß√£o Digital do Centro Argentino de Engenheiros (CAI), enfatizou que "n√£o h√° comunica√ß√£o com esta√ß√Ķes de r√°dio. Ambos significam ter uma antena pr√≥xima para TV, microondas ou r√°dio". que irradiam muito mais do que telefones celulares ".

Quando o advento do 5G, a instala√ß√£o de milhares de outras antenas em v√°rios formatos, como B. pequenas c√©lulas (pequenas antenas, que podem ser localizadas nos postes, sem√°foros e outras estruturas distribu√≠das nas cidades, ou mesmo dentro dos edif√≠cios) n√£o apenas precisam remover os medos, mas tamb√©m garantir que as qualifica√ß√Ķes n√£o sejam obst√°culos se deparar.

"Quando o 5G chega, é necessário colocar muitas células pequenas. Espalhe-as por várias páginas, pois elas precisam ter uma visão direta dos dispositivos aos quais estão conectados. E, é claro, é necessário mais controle, porque geralmente é necessária mais energia para alimentá-las. Está disponível ", disse Staiano. .

Antenas no rio?

O ministro das Comunica√ß√Ķes, H√©ctor Huici, que uma vez descreveu isso, assumiu uma posi√ß√£o mais provocativa sobre as antenas ", como os numerosos regulamentos para a instala√ß√£o de antenas de r√°dio m√≥veis em uma comunidade no sul da Grande Buenos Aires, ou seja, existem muitos metros de escolas, hospitais , Casas, etc., descobriu-se que o √ļnico local dispon√≠vel era o Rio da Prata. "

Isso pretendia mostrar mais uma vez, e depois que Staiano apresentou as raz√Ķes cient√≠ficas pelas quais as antenas n√£o representam um risco √† sa√ļde, as disposi√ß√Ķes estipulando que essas estruturas devem estar a 500 quil√īmetros de qualquer uma das instala√ß√Ķes mencionadas.

Obviamente, h√° coisas sobre as regras e os princ√≠pios b√°sicos que inspiram certas disposi√ß√Ķes ou frases que est√£o longe de explica√ß√Ķes cient√≠ficas e, em muitos casos, quase rid√≠culas.

Huici levantou a aposta em um pa√≠s sem essa infraestrutura. E ele argumentou que, se houvesse uma falta de energia hipot√©tica em massa das antenas celulares e apenas aqueles que n√£o se opusessem operariam ", haveria uma resposta p√ļblica porque o servi√ßo funcionaria muito mal".

Os v√°rios palestrantes apresentaram casos de diferentes pa√≠ses nos quais isso foi alcan√ßado gradualmente e usando estrat√©gias diferentes – com a comunica√ß√£o sendo a chave – para reduzir a resist√™ncia e lidar com a agilidade. Saber que as burocracias da cidade se aplicam n√£o apenas √† instala√ß√£o de uma antena, mas tamb√©m quando voc√™ precisa executar um trabalho ou outra tarefa que responda √†s implanta√ß√Ķes de rede.

De fato, Rosso Siverino destacou os regulamentos emitidos em v√°rias prov√≠ncias como San Luis, Misiones e C√≥rdoba ", que j√° entendem a import√Ęncia das opera√ß√Ķes no canteiro de obras. E a diferen√ßa √© percept√≠vel quando as prov√≠ncias diminuem os regulamentos porque os munic√≠pios se adaptam rapidamente em ".

Sonia Agnese, analista da Ovum, concordou, argumentando que o sistema de balc√£o √ļnico √© uma boa op√ß√£o para o setor, n√£o apenas porque √© centralizado, mas √© resolvido em uma √ļnica √°rea em caso de conflito. "Essas 40.000 antenas adicionais necess√°rias para 4G ainda s√£o" m√≠nimas "e sua estimativa de necessidade √© ainda maior", disse ele.

Eles geralmente concordaram que o compartilhamento de infraestrutura √© uma solu√ß√£o que beneficia o setor privado, pois economiza tempo com burocracia e implanta√ß√£o. Se houver um servi√ßo, sup√Ķe-se que tamb√©m haja consumo, e isso leva a uma melhor coleta no final da cadeia pelos atores estatais envolvidos. Uma boa maneira de impedir que algu√©m morra de uma antena de celular ou de aquecer o caf√© no microondas.

Descubra os √ļltimos desenvolvimentos nas √°reas de economia digital, startups, fintech, inova√ß√£o corporativa e blockchain. CLIQUE AQUI