Zoom entrou em ação por não divulgação de problemas de segurança

A Zoom foi recentemente processada por um de seus acionistas. O processo acusa a empresa de minar desproporcionalmente os padrões de privacidade e de não divulgar o fato de que seu programa não possui a criptografia de ponta a ponta de que estava falando.

É essa última falha na privacidade que causou o que pode ser descrito como problemas sem fim para a empresa e seus consumidores. Por exemplo, muitos usuários reclamaram do "Zoombombing", no qual alguém desconhecido e que não faz parte do grupo simplesmente desligava as reuniões.

Pior ainda é o fato de muitas videoconferências e reuniões realizadas no Zoom terem sido violadas e milhares de vídeos já terem sido enviados online. Em páginas como YouTube e Vimeo.

Zoom entrou em ação por não divulgação de problemas de segurança 1(Fonte da imagem: Business Insider)

Até gigantes da tecnologia como Elon Musk proibiram seu SpaceX e seus funcionários de usar a ferramenta de conferência, citando as mesmas preocupações de privacidade e segurança. Até o governo de Taiwan está informando suas agências a não usar o aplicativo por razões semelhantes.

Não surpreendentemente, esses problemas de segurança fizeram com que o Zoom perdesse cerca de um terço de seu valor de mercado na bolsa de valores dos EUA. Enquanto Eric Yuan, CEO da Zoom, tem pediu desculpas aos consumidores por causa dos erros de sua empresa, fica claro que ainda haverá muito trabalho para recuperar a confiança.

(Fonte: reuters)

Artigos Relacionados

Back to top button